2017

Engraçado esse ano foi engraçado. Passei mais da metade dele aprendendo muito, num intensivão espiritual, mental, físico… numa jornada de auto descobrimento, perdão, libertação. Que ano.

Lembro da virada, ajoelhada nas areias de São Sebastião pedindo pro Pai pegar meu ano, minha vida, meus sonhos, meus planos e fazer o que quiser. Me ensinar, me ajudar, me libertar de mim mesma. Eu senti que Ele estava ali, e eu sabia que tudo ia ser diferente, tinha uma certeza tão grande de que não seria mais minha jornada e sim nossa.

Os meses seguintes foram uma aceleração enorme, um aprendizado de anos. Aprendi a confiar, de verdade, ter fé e viver um dia por vez, lógico que tenho que lembrar da lição todo dia, mas ficou claro pra mim, como água transparente. Senti o maior amor do mundo, o melhor abraço do mundo, a sensação de finalmente saber quem sou, o que faço aqui. Aprendi a me perdoar, a me amar, me aceitar. Respeitar meus limites, entender meus medos e parar de fugir de mim, parar de fugir da verdade. Perdoei, demorou, doeu, lutei, mas perdoei. Livre enfim.

O fato de estar aqui no Canadá é mais uma coisa de destino, do que a maior benção do meu ano. Fui abençoada todos os dias, fui amada, percebi que tenho amigos, família e muitos irmãos, estes choraram e riram comigo, amaram meus defeitos, amaram minhas cicatrizes, me abraçaram, me acolheram, me acompanharam. Estes foram os braços e mãos do Universo, quando eu estava com fome me deram de comer e com cede me deram de beber, estava nua e me vestiram, eles foram a resposta de inúmeros pedidos que fiz, amigos.

Sei que 2018 será o melhor ano da minha vida, porque 2017 foi, e novamente tudo entregarei. Sei que falo muito sobre gratidão, sobre energia, universo, Pai… mas olhando pra trás, olhando pra todos os anos depois de 2010, onde era uma constante decrescente, onde eu me sentia no fundo de um abismo sem saída, sempre sozinha, sempre longe de ser quem eu deveria ser, e hoje aqui, cheia de amigos verdadeiros, minhas irmãs de alma Gabi, Lari, Taw, meus melhores amigos de sangue Nô, Vi, mamãe e papi, tantas novas coisas, tanta melhora, tanto apoio e crescimento, eu só posso ser grata.

O versículo ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte SEMPRE fará todo sentido. O Pai nunca me deixou. E este sempre sera o melhor presente de todos meus anos. A constante presença. Feliz 2018!

Gratidão 🙏🏾

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s