Take me back to the night we met

Eu te amei com toda a força do meu coração. Eu te dei tudo o que eu tinha… Mesmo que para você não fosse o suficiente. Eu amava o jeito que podia me perder nos seus olhos castanhos, ou a forma que você sorria. Apesar de não ser tão maior que eu como o padrão que eu gosto, seus braços foram meu lar por tanto tempo. Depois de dois anos eu ainda me lembro da sensação de entender seus gestos. Eu ainda estou perdida nessa estrada do redescobrimento, me mata saber que você se virou tão bem sem mim, diferente de mim sem você. Sou forte, eu sei, mas não sou inteira ainda e tem dias que eu ainda sinto sua falta, apesar de você não sentir a minha. Choro escondida do mundo e de mim mesma, a dor agora é minha parceira e não me maltrata tanto. Me irrita o fato de ainda pensar em você, queria saber quando é que você vai virar simplesmente um retrato na minha memória. As 04 da manhã escrevendo pro meu fantasma, que não me visita mais em sonhos, que da mesma forma que chegou na minha vida foi embora. 8 anos e 8 meses… Ciclo de 8 vezes. Fico me perguntando se ainda vou te rever nessa vida, e se eu te reencontrasse como seria? Só eu sentia? Foi tudo mentira? Tento olhar pra dentro e entender o que é que eu sinto por você agora, você foi meu amigo por tanto tempo, foi meu mundo inteiro… Eu olho e minha razão até entende que não éramos mais bons juntos, mas meu coração procura um outro lugar e nunca encontra. Me apavora a ideia de nunca mais sentir o que eu sentia de novo, nesses dois anos descobri mais da pobreza das pessoas do que eu queria. Descobri como o que a gente tinha era bonito. Senti inveja de você por ter conseguido com tanta facilidade seguir em frente, enquanto eu me disciplino pra não entrar na melancolia todas as noites. A culpa não é sua, nem minha. Finalmente a maldita fase da aceitação? Resignação. O destino brincou com a gente, não sei se eu tivesse poderes voltaria no dia 27/11/2008 … Não sei se gostaria de reviver aquilo, acho que não. Deixemos o passado onde esta, onde deve ficar. Sinto sua falta, mas ao mesmo tempo nem sei mais quem você é. Eu tive meu encerramento com você, nosso ultimo abraço, ultimo orgasmo, ultimo olhar. Se eu olhar para a cama consigo te ver deitado no escuro. Consigo lembrar da expressão do seu rosto, consigo lembrar de como cada toque era elétrico e cortante. Lembro da despedida no hall… E do eu te amo que eu queria ter dito. Acho que ainda te amo, mas de um jeito diferente, como a gente ama alguém que morreu. É isso… Eu sei que esta feliz onde quer que esteja. Que bom que um de nós esta.
Adeus. Fique bem.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s