fluxograma

Sinto que a cada passo que dou pra frente, meio é para trás. Não sei se é pressa ou desespero, preciso descobrir se quero mesmo isso ou se é uma fuga. Parar, refletir, o coração do homem é sempre enganoso.

A sensação é de estranhamento, de comparação sempre… passado e presente fundidos, as vezes sinto medo… muito medo, não quero gostar mais de alguém do que essa pessoa gosta de mim, nunca mais quero me sentir menos do que realmente sou.

Descobri que não sinto mais falta do traste. Sinto saudades da sensação de me sentir em casa, de achar que havia amor… sensação de paz. Quem sabe um dia não encontro isso? Quem sabe com o tempo…

Com o preto é tudo muito inconstante, ele é uma incognita, não consigo entender ele completamente ainda, quando eu entro ele se fecha e me empurra pra fora… as vezes eu penso em desistir porque sei lá, o traste me empurrava também… e isso magoa tanto; Só queria alguém descomplicado… mas isso não existe. Vamos seguindo o fluxo.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s