Âncora, mar, barco. Maré calma nunca fez bom marinheiro.

No início o post era mais profundo, menos coisa de adolescente perdida, vou tentar voltar as origens. Ainda estou perdida, mas vou falar mais sobre sensações e tentar fazer com que entendam.

As vezes me sinto perdida e tenho medo. Sinto um vazio no peito… um buraco oco, frio e escuro. Sonho com ele as vezes, no íntimo gostaria que voltasse, no íntimo gostaria que fosse ele. Sinto saudades, saudades de me sentir amada… mas ai lembro de como tudo acabou e percebo que de fato não fui… não como deveria ter sido. Sei que tenho que ser tolerante com os outros mas… porque não posso logo encontrar o que vai fazer toda a dor simplesmente sumir?

Tenho cede de vingança, uma vontade inconsciente de saber que ele esta sofrendo, uma esperança de que ele sinta remorso e um dia volte rastejando implorando por clemência… coisa que nunca, nunca, nunca vai acontecer. E ai eu penso que ele deve é estar feliz, como a maioria dos casos… as pessoas de fato não sofrem… e ai eu fico irada porque queria que sofresse… queria que sangrasse como eu sangro as vezes.

E quando estou com o preto… sinto um alívio momentâneo mas me sinto culpada. Me sinto usando-o, ou não, eu não sei como me sentir em relação a ele… minha tábua de salvação, eu não procuro o traste nele… o que é bom, mas não encontro o que procuro também. As vezes não encontrava no traste. As vezes bate um cansaço e uma vontade de sumir… mas ai eu lembro que o problema esta em mim e não no ambiente… eu não me aguento, não aguento minha mente, não aguento meu espírito. Cansada.

Tento, tento, peço a Deus, ao universo. Me ajudem a me amar, a viver, a sobreviver. Me ajudem a enfrentar meus demônios, me ajudem a melhorar, a ser livre. Me ajudem a deixar de gostar dele. Me façam esquecer… igual eu esqueci os traumas da vida, igual eu esqueci o Felipe. Esquecer.

Acho que o preto vai me pedir em namoro… e eu que nunca fui de ficar, só namorar… nunca fui de fugir de romance, estou entre a cruz e a espada. Não sei o que fazer. Pedir pra Deus me iluminar. Não quero magoar ninguém… não quero me magoar. Sonhei que ele me ajudava… a sair da prisão do traste… talvez eu tenha que me jogar, pra que ele me ajude mesmo. Ele é um amor… disse pra mim que eu não merecia ter sofrido aquilo… de todos foi o único que disse, você não merecia isso… tocou fundo, mais fundo que qualquer elogio que ele pudesse ter feito. Minha família não sabe tudo o que eu ouvi, tudo o que ele falou pra mim, não sabe nem metade… não quero que saibam. Mas foi bom, me senti valorizada pela primeira vez depois do incidente.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s